Imagem

sergio

Anúncios

Onze entidades judaicas comemoram juntas os 66 anos de existência do Estado de Israel

Representantes+das+entidades+-Crédito+Flavio+Mello+Hebraica+SP (1)

Representantes das entidades

Os 66 anos do Estado de Israel foram comemorados com muita emoção na  celebração conjunta de  Yom Haatzmaut, que aconteceu nesta terça-feira, 06 de maio, no Teatro Arthur Rubinstein , da A Hebraica. O evento resultou de uma parceria da A Hebraica, Agência Judaica, B´nai B´rith, Emunah, Fundo Comunitário, KKL, Lar das Crianças da CIP, Na´amat Pioneiras São Paulo, Organização Sionista Mundial, Unibes e WIZO São Paulo.

As apresentações do coral Sharsheret da WIZO, sob regência da maestrina Sima Halpern  e da cantora Regis Karlik,  marcaram a festiva programação, que também contou  com a exibição de dois emocionantes filmes sobre Israel, cedidos pela Agência Judaica e pelo Fundo Comunitário.  A comemoração, que teve como mestre de cerimônias a jornalista Silvia Perlov,  também teve um momento solene quando o chazan Marcio Besen  fez a leitura do El Male Rachamim e  da Tfilá  Le Medinat Israel.

Discursaram durante o evento Anita Nisenbaum, diretora da Feliz Idade de A Hebraica, Ricardo Berkiensztat,  presidente executivo  da Fisesp, Lucia Barnea,  esposa do cônsul geral  de Israel em São Paulo  e Olga de Salomon, diretora da UNIBES, que falou em nome das onze entidades participantes.   Em suas falas todos enfatizaram a importânciada existência do Estado de Israel, bem como a  ligação do Estado Judeu com a  Diáspora e vice-versa.

Uma grande chuva de pétalas encerrou o evento União em Yom Ha’atzmautque contou com o apoio da Embaixada de Israel no Brasil, do Consulado de Israel em São Paulo e da Fisesp.

Dia Internacional da Mulher da Wizo SP homenageia Celia Parnes, presidente da Unibes

A presidente da Unibes, Célia Kochen Parnes, recebeu uma homenagem promovida pelo grupo Chana Szenes, da WIZO, presidido por Rebeca Rozenberg . A comemoração, que aconteceu na segunda-feira, 17 de março, foi realizada no espaço  Orá Vessimchá do Ten Yad, em mais uma tarde anual de comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Na ocasião, Iza Mansur, presidente da Wizo SP, que não conseguiu estar presente, enviou mensagem com seus calorosos cumprimentos , afirmando ser a homenagem mais que merecida, e seus agradecimentos ao grupo de chaverot que organizaram o grande momento, juntamente com o rabino David Weitman e o Ten Yad”.

O Rabino David Weitman fez um belo discurso chamando  a atenção para o fato de que três importantes instituições beneficentes estavam “dando as mãos em prol do próximo”.

“É essa corrente do bem que buscamos construir todos os dias. Através de doadores, voluntários e funcionários, estamos sempre realizando a nossa missão principal que é alimentar e prover dignidade.”, afirmou o rabino.

A homenageada Celia disse em seu emocionado discurso que “a mulher é aquela que tem um olhar 360 graus. Não se descuida dos filhos, nem da aparência, nem do intelecto, nem do social, cultiva a família, mantém a espiritualidade no lar, e ainda trabalha fora”. E concluiu: “Nós temos muitas missões, e não nos damos o direito de abrir mão de nenhuma delas”.

Comunidade participa de missa realiza por D. Odilo em memória de vítimas do Holocausto

A partir da esquerda: Raul Meyer, Ruben Sternchen, Odilo Scherer, Michel Schlesinger, José Bizon, Eduardo Wurzmann

A partir da esquerda: Raul Meyer, Ruben Sternchen, Odilo Scherer, Michel Schlesinger, José Bizon, Eduardo Wurzmann

O cardeal-arcebispo de São Paulo, d. Odilo Pedro Scherer, celebrou às 17 horas do último dia 26, na Catedral da Sé, no centro da capital paulista, uma missa em memória das vítimas do Holocausto, na presença de rabinos e delegações da comunidade judaica, que rezaram junto com os católicos para que Deus não permita que se repita tragédia igual no futuro. 

“Pela primeira vez na história desta Catedral, uma missa será dedicada à memória das vítimas da Shoa, graças à sensibilidade do cardeal-arcebispo d. Odilo Pedro Scherer e ao incansável trabalho da Comissão Nacional de Diálogo Católico-Judaico, liderada pelo cônego José Bizon”, disse o rabino Michel Schlesinger, da CIP.

D. Odilo deixou de lado os comentários sobre as leituras bíblicas da missa, para falar da tragédia do Holocausto. Leu trechos do discurso que Bento XVI fez, ao visitar Auschwitz, em 28 de maio de 2006. Joseph Ratzinger, agora papa emérito, afirmou que era difícil para um alemão, como ele, visitar o campo de concentração e perguntou onde estava Deus e por que ele permitiu que acontecessem tais crimes.

Coral da Wizzo

Coral da Wizzo

O rabino Ruben Sternschein, também da CIP, observou que os seis milhões de judeus vítimas do Holocausto não eram soldados, mas homens, mulheres e crianças que foram arrancados de suas casas e assassinados. Os líderes religiosos da comunidade judaica recitaram o Kadish, oração pelos mortos, em hebraico e em português. D. Odilo pediu descanso eterno para as vítimas da tragédia e conforto para suas famílias.

O coral feminino Wizzo, da comunidade judaica, cantou músicas sobre o Shoa e o Coral da Catedral entoou as partes cantadas do ritual da missa. O cônsul-geral de Israel em São Paulo, Joel Barnea, agradeceu a atenção de d. Odilo. Apresentou-se como um sobrevivente do Holocausto e informou que Israel já está se preparando para a visita do papa Francisco à Terra Santa, de 23 a 26 de maio.

WIZO comemora Tu Bishvat

Tu Bishvat, “o ano novo das árvores”, foi comemorado pelo Grupo Chana Szenes na Sede da WIZO, com o plantio de árvores, simbolizando a semeadura de novas ideias e próximos projetos a serem executados em 2014. “É época de plantio para que possamos ter colheitas produtivas, a exemplo das árvores”, disse Etejane Coin, membro do Chana Szenes.

O Grupo Lehaim da WIZO São Paulo também começou o ano plantando novas idéias; aproveitou a celebração do Tu Bishvat na Hebraica para iniciar suas atividades em 2014.

002

wizo2014