Lideranças da comunidade com novo embaixador de Israel no Brasil

reda

Reda Mansour, novo embaixador de Israel no Brasil reuniu-se nesta quarta-feira, 10 de setembro, com lideranças da comunidade judaica, na sede da Federação Israelita do Estado de São Paulo.

Poeta e historiador de origem drusa, Reda Mansour tomou posse como chefe da representação diplomática de Israel no Brasil, em agosto de 2014. Anteriormente, serviu como embaixador no Equador (aos 35 anos de idade, transformou-se no embaixador mais jovem da história de Israel); cônsul geral para o sudeste dos Estados Unidos, em Atlanta; embaixador-adjunto em Portugal e, vice cônsul-geral para o noroeste dos Estados Unidos, em São Francisco.

Mansour destacou os avanços israelenses em diversas áreas, bem como o fato de Israel ser a única democracia do Oriente Médio. “Estamos entre os 20 países mais avançados do mundo, e entre os três que mais investem em saúde, com o melhor sistema de saúde publica do mundo. Apesar de sermos um país jovem, também estamos entre os 40 países do mundo, nos quais a democracia funciona de maneira avançada, isso sem falar em toda nossa tecnologia. Devemos focar nosso trabalho para falar das contribuições de Israel para o mundo, e ter como pauta outros temas além dos conflitos”.

O novo embaixador também destacou o papel das comunidades na diáspora: “temos comunidades judaicas em lugares centrais em todo o mundo. Em minha primeira visita a São Paulo, encontrei uma comunidade muito sionista, com diversas pessoas que já estiveram em Israel, ou possuem familiares morando lá. Posso dizer que ouvi mais hebraico nestes três dias do que nos oito anos em que estive nos Estados Unidos”.

A crise diplomática entre Brasil e Israel também foi um dos temas abordados. “passamos por momentos difíceis, mas sinto que as coisas vão mudar. As relações entre Brasil e Israel são muito fortes, não temos apenas um relacionamento diplomático entre os governos, mas relações na área comercial, acadêmica e também no turismo. Brasil e Israel tem muitas coisas em comum. Além disso, o Brasil tem em seu discurso a integração multicultural e multiétnica, além da convivência pacífica entre árabes e judeus. Quero justamente enfatizar que 1,5 milhão de árabes israelenses vivem em Israel e tem muito mais direitos do que os árabes em qualquer lugar do mundo. O fato de que sou um embaixador druso, e não sou judeu, também mostra que árabes e judeus podem conviver juntos”, frisou.

“Precisamos mostrar tudo o que Israel vem fazendo em prol das pessoas ao redor do mundo e ao mesmo tempo mostrar para Israel a importância do Brasil, de forma a prevenir os acidentes de percurso como o que aconteceu recentemente entre os dois países. Este trabalho tem que ser construído no dia a dia, e não apenas em épocas de conflito”, finalizou o embaixador.

Anúncios

Onze entidades judaicas comemoram juntas os 66 anos de existência do Estado de Israel

Representantes+das+entidades+-Crédito+Flavio+Mello+Hebraica+SP (1)

Representantes das entidades

Os 66 anos do Estado de Israel foram comemorados com muita emoção na  celebração conjunta de  Yom Haatzmaut, que aconteceu nesta terça-feira, 06 de maio, no Teatro Arthur Rubinstein , da A Hebraica. O evento resultou de uma parceria da A Hebraica, Agência Judaica, B´nai B´rith, Emunah, Fundo Comunitário, KKL, Lar das Crianças da CIP, Na´amat Pioneiras São Paulo, Organização Sionista Mundial, Unibes e WIZO São Paulo.

As apresentações do coral Sharsheret da WIZO, sob regência da maestrina Sima Halpern  e da cantora Regis Karlik,  marcaram a festiva programação, que também contou  com a exibição de dois emocionantes filmes sobre Israel, cedidos pela Agência Judaica e pelo Fundo Comunitário.  A comemoração, que teve como mestre de cerimônias a jornalista Silvia Perlov,  também teve um momento solene quando o chazan Marcio Besen  fez a leitura do El Male Rachamim e  da Tfilá  Le Medinat Israel.

Discursaram durante o evento Anita Nisenbaum, diretora da Feliz Idade de A Hebraica, Ricardo Berkiensztat,  presidente executivo  da Fisesp, Lucia Barnea,  esposa do cônsul geral  de Israel em São Paulo  e Olga de Salomon, diretora da UNIBES, que falou em nome das onze entidades participantes.   Em suas falas todos enfatizaram a importânciada existência do Estado de Israel, bem como a  ligação do Estado Judeu com a  Diáspora e vice-versa.

Uma grande chuva de pétalas encerrou o evento União em Yom Ha’atzmautque contou com o apoio da Embaixada de Israel no Brasil, do Consulado de Israel em São Paulo e da Fisesp.

“Mashav” está com inscrições abertas

Criado em 1950, o “Mashav” (programa israelense de desenvolvimento da cooperação internacional), vem organizando cursos de pós-graduação em diferentes disciplinas. O programa visa desenvolver recursos humanos e habilidades profissionais, combinando teoria e planejamento prático que enfatizam a erradicação da fome e pobreza através de um desenvolvimento contínuo, proteção ambiental, desenvolvimento comunitário e transferência de tecnologia.

Com cursos em Israel e no exterior, o Mashav já recebeu mais de 50.000 bolsistas de todo o mundo sendo que, destes, cerca de 500 são brasileiros. As inscrições para o próximo ano estão abertas. Para mais informações sobre os cursos, entre em contato com a Embaixada de Israel pelo e-mail dcm-sec@brasilia.mfa.gov.il ou pelo telefone (61) 2105-0507.

Vice-chanceler de Israel visita o Congresso

 

Em visita oficial ao Brasil, o vice-ministro do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Zeev Elkin, foi recebido na terça-feira (20/08), em Brasília, pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, e do Senado, Renan Calheiros.

bsb2608

Acompanhado do embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, o vice-chanceler pôde conhecer os trabalhos dos parlamentares brasileiros e também trocou experiências sobre o funcionamento do Parlamento israelense. O senador Flexa Ribeiro, presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Israel, acompanhou a delegação israelense. Durante a visita, os diplomatas se depararam com as várias manifestações que aconteceram nesta terça-feira no Congresso. Zeev Elkin ficou impressionado com a participação popular, a qual classificou como “viva demonstração da democracia brasileira”. O vice-ministro ainda convidou os parlamentares brasileiros a visitarem Israel. Após a visita ao Congresso, Zeev Elkin e o embaixador Rafael Eldad participaram de reuniões bilaterais no Itamaraty. Além de Brasília, o diplomata teve encontros com autoridades brasileiras e a comunidade judaica no Rio de Janeiro e em São Paulo. A visita teve como objetivo estreitar as relações entre Israel e Brasil.