Pesar pelo falecimento do líder comunitário Guiora Esrubilsky

É com profundo pesar que o Congresso Judaico Latino-Americano, através de seu presidente Jack Terpins e todo o corpo diretivo, vem comunicar o falecimento de Guiora Esrubilsky z’l, e manifestar sua solidariedade à família.

Brilhante ativista e líder comunitário, Esrubilsky  soube cultivar amigos, e  se dedicou de corpo e alma à vida judaica.

Ocupava o posto de presidente do Movimento Macabi Mundial, vice-presidente do Congresso Judaico Mundial e secretário do Congresso Judaico Latino-Americano

Que seu exemplo inspire os mais jovens e àqueles que almejam uma trajetória voltada para o bem e integração em geral.

Anúncios

Agenda do dia

  • Com o objetivo de apresentar as melhores plataformas  para a integração de tecnologias de ponta israelenses ao mercado brasileiro, uma delegação composta pelos principais fornecedores israelenses em tecnologia e  soluções inovadoras se reunirá com empresas líderes do mercado brasileiro durante  o Evento de Tecnologia Brasil Israel 2013, que acontece hoje, no Hotel Golden Tulip Paulista Plaza, em São Paulo. Na ocasião, serão apresentadas as mais recentes tecnologias em segurança  nas áreas de TI, Nuvem, Big Data e Soluções Empresariais. Horário: das 9h às 17h Local: Alameda Santos, 85 – Jardins – Tel: 2627-1000. Informações e inscrições: http://www.miw.co.il. Email: ofra@miw.co.il.
  • O Rabino Samy Pinto fará uma palestra especial de Chunucá na Sinagoga Ohel Yaacov (SP), das 19h30 às 21h30. Tema: “Pesquisa recente na comunidade judaica dos EUA desafia o destino histórico de sua família: Luzes ou trevas em Chanucá 2013?”. Inf.:  3421-0818.
  • A Hebraica (SP) exibe o filme “Wakolda”, às 20h30, no Teatro Arthur Rubinstein. Sinopse: Enquanto atravessa a região desértica da Patagônia, em 1960, uma família argentina conhece um médico alemão que aceita ajudá-los. Chegando em Bariloche, ela torna-se hóspede da hospedaria familiar. Todos gostam dos bons modos e conhecimentos científicos deste homem, que se mostra muito preocupado com Lilith, garotinha com um pequeno problema de crescimento. Mas todos ignoram que este homem é Josef Mengele, cientista nazista que realizou experimentos com humanos no campo de concentração de Auschwitz.

“O Melhor de Mim”, um show que ficará na memória

Cerca de 500 pessoas lotaram o Teatro Arthur Rubinstein, no dia 20 de novembro último, para assistir ao espetáculo musical beneficente “O Melhor de Mim”, uma parceria da Na’amat Pioneiras São PauloCBM e KKL, com apoio de A Hebraica. O espetáculo reuniu, voluntariamente, grandes talentos da comunidade judaica apresentando canções que marcaram suas vidas em um show que, segundo muitospresentes, ficará na lembrança tanto pelo seu ineditismo artístico quanto pelas emoções que despertou.

Sob a direção musical do maestro León Halegua e acompanhamento de Sima Halpern e seu Conjunto de Câmara, participaram do evento os cantores Bruno Luis Zular Wertheim, Claudio Goldman, Daniel Szafran, Dina Marx, Gilbert, Ilana Schonenberg Bolognese, Nicole Borger, Felipe Grytz  (Pipo), Rafael  Zolko, Régis  Karlik e Sabrina Shalom, além do Coral do clube.

A Na’amat já fez parcerias tanto com a CBM,  como o evento Yachad em maio deste ano,  quanto com o KKL, nas comemorações de Tu Bishvat. Segundo Clarice S. Joszef, presidente da Na’amat São Paulo, “diante do sucesso das experiências, decidimos unir as três entidades  para a realização de uma atividade em outro formato, com o apoio de A Hebraica. O importante quando se faz parcerias é aproveitar o que cada entidade tem de melhor para oferecer, para que o resultado final seja positivo. A Na’amat, em função do trabalho que realiza há anos, possui muita credibilidade e penetração junto à comunidade, o que facilita, entre outros pontos, a venda de um grande número de ingressos e a organização e logística dos eventos. Gostaria de ressaltar, também, o empenho de todos os que trabalharam para o sucesso desta noite: voluntários, profissionais e artistas”.

A importância das parcerias foi mencionada, também, por Céres Maltz Bin, presidente da Na’amat Brasil. “A formação de parcerias como esta são importantes e positivas, pois todos nós trabalhamos em prol das mesmas causas: o sionismo e a comunidade judaica do Brasil”.

Para Avi Gelberg, presidente da Confederação Brasileira Macabi (CBM), “O show de hoje mostrou várias facetas do povo judeu – do cancioneiro idish ao jazz, passando pela música brasileira e outras tendências artísticas. Foi uma noite realizada com o coração, que mostrou um pouco do que é o idishkait, o espírito judaico. A CBM pretende dar continuidade a esta parceria com a Na’amat em 2014, reafirmando a posição de que é uma entidade que vai além do esporte”, destacou.

Os artistas sucediam-se no palco ininterruptamente, mostrando ao público a diversidade da cultura judaica. Às melodias tradicionais como “Yerushalaim Shel Zahav”, apresentada por Dina Marx, e “Kol Haolam Kulo”, por Felipe Grytz  (Pipo), mesclavam-se as notas de jazz que saíam do piano tocado por Daniel Szafran, ao medley de canções populares e eruditas de Claudio Goldman, as palavras de “Bring Him Home”, do musical “Os Miseráveis”, docemente entoadas por Sabrina Shalom, e de “Papa Can You Hear me”, originalmente cantada por Barbra Streisand no filme “Yentl” e revivida naquela noite na voz forte de Régis (Regina) Karlik. A música brasileira esteve presente na interpretação de Ilana Schonenberg Bolognese da canção “Sangrando”, de Gonzaguinha.

O público teve, ainda, a oportunidade de apreciar novos talentos como Bruno Luiz Zular Wertheim, que levou para o palco o sucesso de Elton John, “Your Song”, canção que, segundo ele, inspirou-o a se aprofundar no universo pop; e de Rafael Zolko, o “José”, do espetáculo musical “José e seu Manto Technicolor”, que, com sua canção em idish “Romania”, mostrou ao público que já está trilhando os caminhos do cancioneiro ao qual pretende se dedicar nos próximos anos.

A cada apresentação, aplausos e mais aplausos, que se intensificaram quando Claudio Goldman apresentou-se acompanhado por um coral de seis meninas, integrado por Ariela, Dália, Julia e Diana Grabarz, Dália Halegua e Isadora Goldman. Cantando com suas vozes meigas, elas encantaram os presentes, dando um toque especial a uma noite que, com certeza, ficará na memória e na história da cultura judaica comunitária. Como constou no programa do show, “o espetáculo foi a realização de um sonho que a união das instituições e a participação dos artistas viabilizou”. 

“Escolhi duas músicas que considero marcos na minha carreira. A primeira foi “She’, para a qual recebi autorização de Charles Aznavur para gravar e que faz parte dorepertório dos meus shows. E a outra foi ‘Tikvá’, tema de abertura da novela Esperança,  primeiro tema de abertura gravado em hebraico e que foi levado a mais de cem países para os quais a Rede Globo autorizou a transmissão da novela”, frisou o cantor Gilbert.

“Foi uma noite muito emocionante onde cada um, como diz o próprio nome do espetáculo, deu o seu melhor. O grupo criou uma sinergia na qual todos interagiram como se fossem tijolos de uma parede, totalmente encaixados uns nos outros. Como maestro, foi um grande privilégio trabalhar com toda esta equipe”, finalizou Leon Halégua.

Agenda do dia

  • Será em prol do Lar das Crianças da Congregação Israelita Paulista – CIP a pré-estréia do musical da Broadway Crazy For You estrelado por Claudia Raia e Jarbas Homem de Mello. A apresentação beneficente, com músicas do compositor americano George Gershwin, acontece às 20h30, no Complexo Cultural Ohtake (Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros). Inf.: (11) 2808.6225 e (11) 2808.6281.
  • Primeira aula do curso de Cabalá do Bait. Com o Rabino Belinow. Às 20h30. Inf.: (11) 3663-2838.

“Mashav” está com inscrições abertas

Criado em 1950, o “Mashav” (programa israelense de desenvolvimento da cooperação internacional), vem organizando cursos de pós-graduação em diferentes disciplinas. O programa visa desenvolver recursos humanos e habilidades profissionais, combinando teoria e planejamento prático que enfatizam a erradicação da fome e pobreza através de um desenvolvimento contínuo, proteção ambiental, desenvolvimento comunitário e transferência de tecnologia.

Com cursos em Israel e no exterior, o Mashav já recebeu mais de 50.000 bolsistas de todo o mundo sendo que, destes, cerca de 500 são brasileiros. As inscrições para o próximo ano estão abertas. Para mais informações sobre os cursos, entre em contato com a Embaixada de Israel pelo e-mail dcm-sec@brasilia.mfa.gov.il ou pelo telefone (61) 2105-0507.

Governo alemão faz doação para Museu Judaico

fotoEm obras desde 2011, o Museu Judaico de São Paulo recebeu uma doação de cerca de R$ 900 mil do governo alemão para a continuidade da construção de suas instalações. O acordo foi assinado na sede da Congregação Israelita Paulista, local fundado justamente por alemães que fugiram do nazismo e encontraram um novo lar no Brasil. Participaram da cerimônia o rabino Michel Schlesinger, a vice-presidente de Relacionamento com o Sócio, Tatiana Heilbut Kulikovsky, e o diretor administrativo da entidade, Carlos Baruch.

“É inegável a importância do Museu e da sinagoga Beth-El para a história da comunidade judaica em São Paulo e no Brasil”, comentou Tatiana.

O museu existe como instituição desde 2000. Marco do centro paulistano, o templo Beth-El foi escolhido para ser a sede do equipamento cultural, cujo acervo catalogado tem mais de 700 peças, como um relógio que ficou escondido dentro do sapato de um judeu durante todo o tempo em que ele viveu em um campo de concentração, na Segunda Guerra. A instituição recebe até três itens por semana.

A própria sinagoga também tem importante valor histórico – o prédio obteve o reconhecimento pelo órgão municipal de proteção ao patrimônio em tombamento realizado neste ano. Beth-El foi erguida de 1929 a 1932 e era frequentada, em seu auge, sobretudo por judeus alemães. Ao mesmo tempo em que o centro paulistano se degradou, seu uso se tornou menos intenso.

O Museu Judaico de São Paulo resgatará e guardará o registro sobre a influência da imigração judaica na história do Brasil desde o descobrimento, passando pelos períodos colonial, imperial e republicano, mostrando inclusive personagens que aqui se tornaram célebres, e atuará com propósitos voltados à educação e à cultura.

As palavras do cônsul-geral da Alemanha, Friedrich Däuble, explicaram o gesto como parte de uma ação educativa que acontece em muitas partes do mundo e visa justamente colaborar na preservação dos valores judaicos.

“Este museu será um marco da presença judaica em São Paulo acessível a todos. E é importante apoiarmos, porque a Alemanha está ciente de sua história e de sua responsabilidade pelo maior crime da humanidade (o Holocausto)”, diz Däuble.

“A doação tem importância simbólica. O Holocausto foi o ponto mais baixo que a humanidade atingiu, mas é reconfortante saber que o governo alemão se esforça para educar as atuais gerações para que isso não se repita”, disse o presidente do Museu Judaico de São Paulo, Sergio Simon, cujo pai Siegfried, foi um dos alemães que se juntaram aqui no Brasil na fundação da Congregação.

“O Museu Judaico de São Paulo tem o objetivo de ser o guardião da memória da comunidade judaica no Brasil”, disse Simon.

Para a diplomata alemã Irmgard Fellner, diretora de Difusão Cultural do Ministério das Relações Exteriores, os judeus alemães ajudaram no crescimento do Brasil e de São Paulo, em diferentes áreas, como ciências e nas artes. Para ela, “o nazismo cortou um braço, uma perna do povo alemão, porque os judeus eram nossos amigos, nossos irmãos”.

As obras do Museu devem ser concluídas em 2015.

Agenda do dia

  • 3º Ciclo de palestras com sobreviventes do Holocausto. No encontro de hoje, a Livraria da Vila do Shopping Pátio Higienópolis recebe  Rita Braun. De origem polonesa, logo no começo da guerra Rita fugiu para a Rússia; mas precisou voltar, algum tempo depois, para o lado alemão, onde viveu escondida com sua mãe, fingindo ser cristã para sobreviver. É autora do livro Fragmentos de uma vida.  . Evento acontece às 19h30 e é gratuito e aberto ao público.
  • O projeto Leituras de Judeus  traz a proposta de promover encontros para leitura dramática de trechos de obras literárias e filosóficas, seguita de debate com o público. Hoje, o livro escolhido para leituta de trechos é “Verdade ao Solo”. Além disso, haverá apresentação do enredo da ficção inédita “Céu Subterrâneo”, de Paulo Rosenbaum. O debatedor será Moishe Paim. No Centro Cultural Bait, às 20h.
  • “The Fountainheads” no Teatro Arthur Rubinstein da Hebraica SP, realizado pela Escola Alef em parceria com a Juventude da Hebraica. Informações e vendas: 3093-0830/ 3818-8888.
  • The Fountainheads

    The Fountainheads