É no mar que eles se sentem em casa: Família Schürmann conta no Colégio I.L. Peretz sua história de vida

O Peretz teve o prazer de receber para uma palestra o casal Heloísa e Vilfredo Schürmann, inaugurando um ciclo de encontros beneficentes com temas contemporâneos, que sensibilizam, provocam reflexão e transformação. Os Schürmann vieram mostrar que o segredo de uma vida feliz é poder sonhar. E viver para transformar sonhos em realidade. A família saiu do anonimato quando decidiu realizar o sonho de vida de velejar ao redor do mundo. Para isso, aprendeu a aliar aventura e empreendedorismo.

Em 1984, Vilfredo e Heloísa abandonaram casa, carro, trabalho, escola e o conforto da vida em terra firme. E partiram de Florianópolis, com os filhos Wilhelm, David e Pierre, à época com 7, 10 e 15 anos, em um veleiro. Os filhos cresceram a bordo, conheceram povos, culturas e comidas exóticas, aprenderam a estudar à distância, a ter disciplina e a obedecer a regras de convivência e respeito mútuo.

Heloísa e Vilfredo contaram para o público que lotou o Salão Nobre como foi o planejamento da viagem, apresentando detalhes curiosos sobre as expedições. Depois de conhecer quase 60 países, percorrer mais de 130 mil quilômetros em 25 anos no mar, conviver dentro do pequeno espaço do veleiro, conhecer diferentes culturas, ser desafiados pelas tempestades, administrando os riscos, os conflitos, eles reconhecem que muitas foram as transformações e o aprendizado em suas vidas.

Não faltou emoção quando o casal decidiu compartilhar a história do que foi um grande tesouro de suas vidas: a filha Kat. Por mais de dez anos, a família Schürmann guardou um segredo. Eles já estavam acostumados à exposição quando tiveram que se resguardar sobre o fato da caçula, adotada aos 3 anos, ser soropositiva. Com a morte de Kat, em 2006, por complicações decorrentes de pneumonia, o voto de silêncio foi quebrado.

Heloísa reuniu forças para contar a história da filha em “Pequeno Segredo – A Lição de Vida de Kat para a Família Schürmann”, lançado pela editora Agir. No livro, ela fala sobre a difícil decisão de adotar uma criança soropositiva, as viagens pelo mundo, as dificuldades de conseguir atendimento médico e, principalmente, como Kat transformou a vida deles durante os seus 13 anos de vida. Kat foi exemplo de perseverança e de amor à vida, sem medo de esconder fragilidades e inseguranças. Kat viveu intensamente, sem desperdiçar momentos que a vida lhe proporcionava.

Nessa palestra beneficente, o Peretz arrecadou com os convites mais de 200kg de alimentos, que serão encaminhados para a Instituição Beneficente Israelita Ten Yad.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s